Total de visualizações de página

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Domingo é sinónimo de cinema!

Seja ver filmes em casa ou mesmo numa sala de cinema.

Hoje vou ao cinema ver o novo filme da Marvel, Pantera Negra.


Fica aqui um resumo do filme:

"Após a morte do rei T'Chaka (John Kani), o príncipe T'Challa (Chadwick Boseman) retorna a Wakanda para a cerimônia de coroação. Nela são reunidas as cinco tribos que compõem o reino, sendo que uma delas, os Jabari, não apoia o atual governo. T'Challa logo recebe o apoio de Okoye (Danai Gurira), a chefe da guarda de Wakanda, da irmã Shuri (Laetitia Wright), que coordena a área tecnológica do reino, e também de Nakia (Lupita Nyong'o), a grande paixão do atual Pantera Negra, que não quer se tornar rainha. Juntos, eles estão à procura de Ulysses Klaue (Andy Serkis), que roubou de Wakanda um punhado de vibranium, alguns anos atrás."

Aqui fica o trailer:


Esta semana faço post sobre a minha opinião do filme.

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Black backpack!

Talvez por ter andado tanto tempo na escola e quase sempre ter usado mochila (porque era muito prático) acabo por não olhar para elas como uma alternativa para mala pessoal.

Quando a febre das mochilas chegou acabei por me render porque vi uma mochila creme cheia de borboletas que gostei muito (dá para ter um vislumbre dela neste post). Mas, depois dessa mesmo acabando por esbarrar com mochilas que estão nas lojas ao pé de outras malas não me encantei por nenhuma outra... Até há umas semanas atràs. Achei a mala muito gira mas, considerei que não era o meu estilo... Depois voltei a reconsiderar e... comprei-a. É esta:


Foi comprada em saldos na Parfois:


E este era o valor dela antes dos saldos:


Acho que faz um PERFECT match com as luvas (que também foram compradas em saldos e já  mostrei aqui):



Afinal de contas, a mochila até é o meu estilo, não é verdade? (Tendo em conta que ando a usá-la bastante!)

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

O que estou a ler agora...

Tenho-me apercebido de muito falatório à volta deste livro. Fui pesquisar e deu para ler um excerto do mesmo. Acabei de ler esse excerto e quis o livro. Mandei vi-lo, chegou à pouco tempo e é o que estou a ler agora!


A sinopse dele é esta:

«A vida perfeita de Ani é uma perfeita mentira... Ani FaNelli tem tudo: um emprego glamoroso, um invejável guarda-roupa, um noivo perfeito e muito rico. Mas Ani tem um segredo inquietante.Por trás desta fachada de sucesso, um doloroso acontecimento persegue-a desde a adolescência, quando ainda frequentava a prestigiada escola de Bradley, Pensilvânia: uma traumática humilhação pública com implicações que, se forem reveladas, poderão arruinar para sempre a vida que ela, com muito custo, teve de reinventar. Romper o silêncio sobre o passado irá desmoronar a sua vida ou libertá-la de vez?

A Rapariga Mais Sortuda do Mundo é um thriller psicológico mordaz, intenso e cheio de mistérios que agarra os leitores até à última página e que explora temas como a identidade, a violência sexual, o amor e o que significa ser mulher. A Liongate comprou os direitos para cinema e Reese Witherspoon vai produzir o filme.»


E estou muito curiosa com tudo o que este livro tem a esconder. Adoro andar empolgada com um livro. Preencho os «tempos mortos» a ler e saber que vou ter uns minutinhos por dia para tirar para ler deixa-me mesmo feliz!

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

From another country...

A semana passada, o meu pai foi a Cabo Verde. E trouxe-me duas coisinhas de lá:


Uma pulseira em tons dourados e com um apontamento de verde. É muito diferente daquilo que eu tenho. E até gostei dela. Mas, talvez lhe dê mais uso no Verão!


Um fio com uma tartaruga. As tartarugas são o meu animal preferido e são um dos animais aos quais podemos associar as ilhas de Cabo Verde.

Que tipo de «souvenirs» costumam trazer dos locais que visitam para outras pessoas? E para vocês?

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Happy Valentine's Day!!!


Para quem tem namorado: continue a mimá-lo todos os dias. Não só hoje.

Para quem não tem namorado: não tem mal nenhum. Um dia, irá ter. E o que interessa é que quando esse dia chegar não queira mais ser solteira/o.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Livro «A volta ao mundo em 80 dias»

Já mais do que uma vez pensei que devia ler mais clássicos mas... a verdade é que sou puxada por outros livros mais recentes. E apesar de pensar que isso tem que mudar não faço nada para isso...

Mas, no outro dia na televisão ouvi um anúncio sobre um livro de Júlio Verne. E o que é que eu fiz? 


Comprei «A volta ao mundo em 80 dias».


E compre este livro (com capa dura) po 2,95 euros. Um clássico de Júlio Verne.


Estes são os títulos que vão compor esta colecção.


Na parte de tràs é possível ver as capas dos outros títulos.


Provavelmente, não vou fazer a colecção uma vez que não sou apreciadora deste tipo de encadernação. Mas, para quem gosta aqui fica uma GRANDE dica!

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Leituras de 2018 #4

Pousei os olhos neste livro, há muitos anos na FNAC.

Lembro-me que foi a beleza e simplicidade da capa que em primeira instância captaram a minha atenção mas, assim que li  a sinopse do livro questionei-me:"Como é que nunca pensei nisto?".

Por detrás de actuações de piano (ou outros instrumentos), ginástica, equitação, natação, etc. levadas a cabo por crianças quantas delas escondem uma realidade que não nos passa pela cabeça? Não nos passa pela cabeça porque não era suposto porque são tão más que até é dificíl de acreditar que existem.

Mas, existem. E não escolhem extractos sociais, por exemplo. E é talvez isso que choca mais nesta história... Estamos perante uma família de 4 pessoas (um casal e 2 filhas) sendo que o pai, o único ganha-pão da família, é engenheiro e possui posições de prestígio nas empresas por onde vai trabalhando e por isso mesmo é respeitado.

É preciso ter presente que esta é uma história verídica. E que, provavelmente por isso mesmo, é mais dura de ler! E talvez por isso mesmo é viciante a sua leitura. Eu não queria parar porque queria saber como é que a Céline ia lidando com cada obstáculo que lhe foi aparecendo. E tenho-vos a dizer que lidou muito bem! Afinal de contas, temos um livro sobre a sua experiência lançado e traduzido em outras línguas (a Céline é francesa).


Concluindo: gostei do livro. Fez-me abrir horizontes e pensar em alguns aspectos que nunca tinha pensado e conhecer outras realidades.
Existem partes duras e violentas e que me deixaram incrédula como é que um pai faz isto a uma filha. E pior de tudo: a postura que tem depois disso tudo.
Sem dúvida, um livro que recomendo porque nos devemos lembrar que tudo o que é demais é um exagero!
Podem ler aqui a sinopse.